Pato com mel, laranja e mostarda cozinhado a baixa temperatura

A minha filha gosta imenso de pato! Hoje resolvi preparar umas pernas de pato com molho de laranja, mel e mostarda!
Esta marinada resultou numa num sabor delicioso e o modo de cozinhar a baixa temperatura tornou a carne macia e muito suculenta!


Ingredientes

Perna ou peito de pato
Sumo de 1 laranja
1 colher de sobremesa de mostarda com grãos
1 colher se sopa de mel
1 colher de sopa de azeite aromatizado
Sal 
Pimenta

Preparação

Fazer uma mistura com todos os ingredientes de tempero.
Barrar todo o pato com esta mistura e colocar num recipiente de forno com o excedente. Deixar marinar tapado com película no frigorifico de um dia para outro.

Na hora de cozinhar, selar a carne numa sauté bem quente para concentrar todos os ingredientes e sucos.

Passada etapa de selar, colocar no recipiente onde marinou e leva-se ao forno  a 60 º durante 1 hora, de seguida, sobe-se a temperatura até aos 80º durante 1  hora e 30 minutos.
Por fim, subir o forno até aos 120º durante 1 hora , até a carne ficar tenra!

Vai-se regando com a marinada durante o processo de assadura.








Este maravilhoso prato foi harmonizado com um Grão Vasco tinto 2017 da região do Dão .Distribuído por Sogrape
Nota de prova: Grão Vasco Tinto 2017 é um vinho de cor vermelho rubi muito viva. As notas de fruta jovem e intensas a morangos, amoras e cerejas, as nuances balsâmicas e os toques florais, tornam o vinho muito agradável num aperitivo, mas também a acompanhar uma refeição. É um vinho muito suave e guloso, com volume médio, tanino redondo e uma frescura harmoniosa e viva. [+]
 Nota:
O cozimento lento permite que o colágeno da carne se quebre em gelatina e as fibras da carne encolham e liberem os sucos da carne. Isto torna a carne tenra. As fibras separam-se facilmente e ficam deliciosamente suculentas por conta da gelatina liberada do colágeno.
A selagem da superfície da carne em alta temperatura seguida após o cozimento lento cria muitas moléculas aromáticas quando a ribose e os aminoácidos liberados da carne reagem em conjunto, e estes acrescentam seu rico sabor. O aquecimento final também elimina qualquer bactéria que possa ter sobrevivido ao cozimento lento.

• 55 – 60°C – encolhimento das fibras da carne e liberação dos sucos dela.
• 60 – 65°C – quebra lenta do colágeno para se transformar em gelatina, que se dissolve na água do cozimento;
• 65 – 70°C – eliminação das possíveis bactérias perigosas;
• 100 – 120°C – formação da cor do assado e dos sabores quando a ribose e os aminoácidos da carne reagem em conjunto.



Bom Apetite

Sem comentários:

Publicar um comentário